Instrumentum Laboris para a III Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos

Instrumentum Laboris para a III Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos

 

instrumentum-laboris

Está disponível para leitura, no site do Vaticano, o Instrumentum Laboris para a III Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos que acontecerá de 05 e 19 de outubro de 2014.

Para acessar, basta clicar no link abaixo.

http://www.vatican.va/roman_curia/synod/documents/rc_synod_doc_20140626_instrumentum-laboris-familia_po.html

Dom Raymundo Damasceno, presidente da CNBB, estará na presidência da assembleia que tem como tema OS DESAFIOS PASTORAIS DA FAMÍLIA NO CONTEXTO DA EVANGELIZAÇÃO. Em 2015 acontecerá a Assembleia Ordinária do Sínodo, que então finalizará o tema.

É importante que todas as coordenações da Pastoral Familiar do Regional Sul-1 acessem e leiam o conteúdo, que traz pistas para a reflexão sobre como a Nova Evangelização está chegando à família, célula básica da sociedade.

O documento está dividido em 3 partes: (1) Comunicar o Evangelho da Família Hoje; (2) A Pastoral da Família face aos novos desafios; e (3) A Abertura à vida e à responsabilidade educativa. Em cada uma delas o documento faz análises da situação atual e faz questionamentos diante a difusão da Palavra de Deus nos lares, fala sobre a vivência da fé, o conhecimento das famílias sobre o Magistério da Igreja, a necessidade de sacerdotes e ministros preparados para ajudar a família, entre outras.

O Instrumentum Laboris ainda não dá respostas às questões. Ele é o resultado da análise do documento preliminar divulgado no final de 2013 e respondido por toda a Igreja.

Não se assustem com a expressão \”Pastoral da Família\” expressa no documento, pois o termo Pastoral Familiar é de uso no Brasil, enquanto que no restante do mundo o termo continua sendo Pastoral da Família, o que não muda o sentido do trabalho.

 

Reflexão: E a família? Como vai?

Este texto para reflexão nos foi enviado pelo Idivaldo e Maria Lúcia, da Região Episcopal Sé, da Arquidiocese de São Paulo. É um artigo do Cônego Sérgio Conrado, que comenta, à luz do Magistério da Igreja, o processo de implantação de um trabalho de Pastoral Familiar na paróquia.

É uma boa leitura, inclusive para partilha nas comunidades e nas equipes de Pastoral Familiar já existentes.

Abaixo, um trecho do artigo.

Hoje, sobretudo, quando os ataques frontais à família e também os quase invisíveis se multiplicam, nós Igreja, não podemos ficar de braços cruzados e boca fechada vendo a família ser vilipendiada de tantas formas. Por isso, em tempo, a Assembléia Pastoral da Região Sé, em novembro de 2008, escolheu a família como prioridade, juntamente com o Rejuvenescimento do Setor e o Planejamento pastoral, como vimos em edições anteriores.

Todos nós sabemos o valor da família, a sua fundamentação humana, como Deus quis vir até nós através da família de Nazaré. Temos a certeza de que a família é imprescindível para a boa formação de uma pessoa. Não é essa a questão. O problema é como nos organizarmos de tal modo que a família adquira em nossa pastoral uma importância de real grandeza, e não continue como uma pastoral quase que paralela.

Para baixar o texto inteiro em PDF, clique AQUI.